Skip links

Como utilizar Storytelling em painéis de análise de dados?

Apesar de eficiente, o storytelling não é uma ferramenta utilizada da melhor forma possível pelas empresas, mesmo aquelas que utilizam ativamente os dados para sua tomada de decisões. 

O pior é que apenas 29% das empresas que fazem a captação de dados conseguem conectar a análise de dados às ações. Isso se dá principalmente pelo fato das organizações utilizarem os dados para insights em sistemas próprios, geralmente em ciclos fechados, sem a possibilidade de integração. 

Em outras palavras, os dados que deveriam ser usados para a inovação ficam engessados e não são empregados em melhorias reais.

É este o contexto ideal para explorar o storytelling nos painéis de análise. Isso porque existe um grande potencial de que essas informações sejam transformadas em narrativas, utilizando diferentes recursos para isso. 

Continue lendo o post, entenda o que é storytelling e como empregar o conceito em painéis de análise de dados. Acompanhe!

O que é storytelling?

Semanticamente Storytelling vem do inglês Story (história) e telling (do verbo to tell, que significa contar). É uma técnica usada para contar histórias a partir de narrativas cativantes e envolventes. 

No marketing, a técnica visa o engajamento do público e sua tendência de se envolver em um conteúdo que o cative. O intuito aqui é desenvolver enredos e formatos de narração que conseguem prender a atenção do interlocutor. 

Possivelmente você já se deparou com um anúncio nas redes sociais ou Youtube que o fez ter interesse em assistir até o fim, justamente porque ele contou uma história que despertou sua atenção. 

Isso provavelmente aconteceu porque desde sempre o ser humano se comunicou por histórias. Desde as pinturas rupestres nas cavernas a um diálogo com um amigo que contou como foi sua viagem durante as férias. 

Tanto a pintura, quanto a história narrada pelo amigo tem algo em comum: a capacidade de conquistar a atenção das pessoas, fazendo com que elas se lembrem da narrativa no futuro. 

O mesmo ocorre com as marcas que conseguem contar suas histórias de forma envolvente. E em um mundo tão globalizado, com vários estímulos constantes, essa característica é fundamental para quem quer se destacar e ficar na memória do público. 

Porque usar dados para contar uma história?

Em geral, os painéis de análise de dados apresentam apenas a visualização das informações, representações gráficas e não necessariamente contam uma história. No entanto, os painéis podem sim apresentar uma narrativa envolvente, que vai além da representação dos dados de forma atraente. 

Vivemos em um mundo em que os dados estão presentes em quase tudo. O Big Data é uma ferramenta indispensável para muitas organizações, que buscam constantemente formas de utilizá-los para atingir uma série de objetivos. 

Com tanta informação levantada, a narrativa se mostrou uma forma de apresentar os dados de uma forma mais acessível, assertiva e agradável. O interlocutor consegue absorvê-las mais facilmente, o que aumenta o engajamento e a vida útil dos dados. 

Como utilizar o storytelling nos painéis de análises de dados?

Agora é a hora de responder a grande pergunta: como usar os dados para contar uma história? Engana-se que gráficos só servem para apresentar números, dados demográficos, etc. 

É possível usar diferentes recursos, como gráficos, infográficos, tabelas, imagens, entre outras ferramentas para construir a narrativa. Isso porque todas essas ferramentas apresentam signos facilmente entendidos e seu conjunto permite apresentar uma sequência de fatos que reforçam a história contada. 

Entenda como elaborar a estratégia:

Defina um objetivo para o storyteller

Basicamente é necessário definir o que será contado por meio da sequência de dados. A história precisa ser clara, relevante e despertar o interesse do público. Para isso, é fundamental deixar evidente a origem dos dados e o porquê deles serem apresentados.

Um case bastante conhecido foi do Hospital universitário de Maryland Johns Hopkins que desenvolveu um painel de dados sobre o COVID-19 em escala global. A equipe monitorou informações de todo o mundo e as organizou em um painel público com atualizações em tempo real. 

O painel foi usado por sistemas de saúde, agências governamentais, veículos de comunicação para se atualizar e definir políticas públicas de combate ao vírus. 

“Nós estávamos coletando dados sobre um novo vírus que ninguém entendia no momento em que não havia uma única página dedicada a contagem de casos da Covid-19”, afirma Lauren Gardner, chefe do projeto, professora associada e co-diretora do Centro de Sistemas em Engenharia e Ciência da Escola de Engenharia da Johns Hopkins. 

Siga as diretrizes básicas dos painéis de análises de dados

Forneça visibilidade dos dados;

Forneça uma visão consistente e compartilhada desses dados para um público-alvo;

Apresente uma visão geral das métricas importantes para este público;

E principalmente, um painel reflete as prioridades, ou seja, as métricas e dados devem favorecer os objetivos do storyteller. 

Planejamento é a chave

Não é possível construir uma narrativa com dados aleatórios. Além de uma sequência lógica é importante alinhar a história às necessidades do negócio/ organização e do público, assim é possível pautá-los de forma relevante. 

É algo que exige pesquisa, elaboração de personas, estudo sobre layouts, e tudo mais que for necessário para desenvolver um storyteller rico e assertivo. 

Nesse contexto é importante definir de forma clara os seguintes elementos:

  • Mensagem – refere-se a mensagem que se quer passar ao interlocutor;
  • Ambiente – é onde se passa a história. É importante conseguir ambientar a narrativa para que o público possa se conectar com a história;
  • Personagem – é a peça central da história, no caso o ponto de foco dos dados que vão transmitir a mensagem;
  • Conflito – é todo ponto que vai gerar identificação com o público. 

Explore os infográficos

O infográfico reúne uma série de ferramentas, como gráficos, tabelas, imagens, textos com o intuito de apresentar uma visão geral de um fenômeno, assunto ou ponto de vista. Essa combinação é fundamental para a narrativa, pois utiliza diferentes recursos visuais para transmitir uma ou mais informações de forma simples e clara. 

O ponto-chave aqui é apresentar uma sequência de símbolos de modo que tenham um significado relevante, capaz de cativar quem está acompanhando aquele painel. 

O conteúdo lido foi interessante, resolveu a sua dúvida? Leia também este post elaborado por nossa equipe. Boa leitura!

× Reach us on WhatsApp